Benefícios

Auxílio emergencial em avaliação depois de aprovado: o que significa?

O auxílio emergencial é o benefício mais procurado pelos brasileiros durante essa pandemia de coronavírus pela qual estamos passando. E diante de várias atualizações e novas notícias circulando, muitas dúvidas ainda podem ficar pendentes para aqueles que precisam desse auxílio financeiro.

Por exemplo, quando você se cadastra para receber o auxílio emergencial, sua inscrição passará por inúmeras fases de análise antes de ser aprovada. No entanto, mesmo depois do benefício ter sido aprovado no seu cadastro, a situação “em análise” pode voltar a aparecer.

Sendo assim, o que significa quando o auxílio emergencial volta a estar em análise mesmo depois de ter sido aprovado?

A solicitação do auxílio emergencial é feita diretamente no site ou aplicativo da Caixa Econômica Federal. Logo após preencher todos os campos, ao acompanhar a situação do seu cadastro, aparecerá que ele está “em análise”.

Com base nessas informações, a Dataprev, que é a empresa pública responsável por aprovar ou não as solicitações, cruzará milhões e milhões de dados para saber se você é apto ou não para receber o auxílio emergencial.

Posteriormente, a situação do seu cadastro será atualizada de acordo com as informações checadas durante o passo anterior, informando se a sua situação ainda está em análise, se foi aprovada ou negada e o motivo.

No entanto, mesmo depois de terem recebido a primeira ou até mesmo segunda parcela do auxílio, algumas pessoas viram o status dos cadastros mudar para “em análise” novamente. O que isso significa?

A explicação para essa alteração é bem simples: como o banco de dados recebe atualizações constantemente, o cadastro retorna ao status de avaliação para que a Dataprev possa checar se o cidadão ainda cumpre todos os requisitos para continuar recebendo os R$600,00.

Isso quer dizer que, se durante esse segundo período de avaliação não for encontrada nenhuma atualização de dados que te torna inapto a receber o benefício, a parcela seguinte será paga normalmente.

O que me impede de receber o auxílio emergencial?

Os motivos que impedem cidadãos de terem acesso a receber o auxílio emergencial são:

Ser menor de idade (18 anos);
Estar empregado formalmente e com carteira assinada;
Ter recebido remuneração nos últimos três meses;
Ser beneficiário de assistências ou seguridades;
Ter renda familiar mensal acima de três salários mínimos ou até meio salário mínimo por integrante;
Em 2018 ter recebido rendimentos tributáveis acima de R$28.559,70;
Não ser microempreendedor Individual, trabalhador informal, desempregado ou autônomo.

Como a Dataprev checa essas informações?

A liberação do auxílio emergencial depende do cruzamento de informações dos trabalhadores, a qual leva em conta as exigências listadas acima.

São cruzados cerca de 33 bilhões de registros do Cadastro Nacional de Informações Sociais (CNIS), como as bases oficiais que contêm informações acerca dos vínculos empregatícios, remunerações, contribuições ao INSS e outros dados.

Com base nas informações colhidas nessa etapa é que a aprovação ou não do seu auxílio será atualizada no site ou aplicativo da Caixa Econômica Federal.

Voltar ao Topo