Economia

Aurora interrompe exportação de frango de uma fábrica para a China

A produtora de alimentos Central Cooperativa Aurora suspendeu voluntariamente as exportações de aves para a China de uma fábrica, disse na terça-feira (25), o mais recente sinal de como os surtos de coronavírus estão pesando sobre os processadores de carne brasileiros.

O terceiro maior processador de carne suína e de frango do Brasil disse que a decisão veio depois que a cidade chinesa de Shenzhen detectou o material genético do vírus em embalagens de produtos supostamente da fábrica Xaxim da Aurora.

A suspensão da fábrica de Santa Catarina estava em vigor desde 20 de agosto, segundo dados do site da autoridade aduaneira da China, que identificou a instalação pelo número de registro do SIF 601.

A fábrica havia sido bloqueada por Hong Kong no início deste mês por causa de preocupações com o coronavírus e permanece suspenso, de acordo com um porta-voz da Aurora.

A proibição de Hong Kong ocorreu no mesmo dia que Aurora concordou em testar 11.000 trabalhadores para o coronavírus a partir de 21 de agosto em quatro de suas instalações de carnes.

“Apesar da absoluta confiança e da certeza de que seu processo produtivo está livre da presença do vírus, a Aurora Alimentos, para tranquilizar as autoridades chinesas, optou por suspender temporariamente os embarques para a China da unidade de processamento de aves da Xaxim”, disse Aurora.

O Ministério da Agricultura do Brasil não comentou imediatamente.

O lobby da carne, a ABPA, disse que apoiou a ação de Aurora, enquanto as autoridades de Shenzhen esclarecem as alegações sobre a descoberta de supostos traços do novo coronavírus em produtos originários daquela fábrica.

Como o coronavírus devastou as instalações de carnes brasileiras, a China interrompeu as importações de carne de processadores de alimentos brasileiros, incluindo Marfrig, JBS SA e BRF SA, devido a preocupações com contaminação nas últimas semanas.

Com informações do Reuters

Voltar ao Topo