Energia

Atualizando a capacidade do data center na usina hidrelétrica de Belo Monte 11,2 GW

A Norte Energia lida com grandes quantidades de dados em sua usina hidrelétrica de Belo Monte, com 11,2 GW no Brasil, e para dar sentido a empresa contratou a solução de hiperconvergência da VMWare com sede nos EUA.

A Norte Energy – formada pelas estatais Eletrobras, Eletronorte, Cemig, Light e Chesf – ganhou um contrato de concessão de 35 anos para operar a usina de 18 turbinas no rio Xingú, no Estado do Pará, que é a terceira maior usina hidrelétrica do mundo. por capacidade.

A BNamericas relata que, ao contratar a solução de dados, o consórcio visa modernizar os recursos de processamento de dados de Belo Monte, reduzindo redundâncias e reduzindo complexidades, garantindo segurança e disponibilidade de dados.

Os números do investimento não foram divulgados, pois a VMware disse que o principal objetivo do projeto era tornar os processos mais ágeis, garantir a disponibilidade de informações através da replicação de dados e unificar suporte e manutenção.

Anteriormente, a Norte Energia possuía duas soluções, uma para servidores e armazenamento e outra para backup, além de vários fornecedores de TI, e buscava centralizar esse gerenciamento para reduzir custos operacionais.

O integrador brasileiro Unitech ajudou na execução do projeto.

Os primeiros resultados indicam uma redução no tempo gasto em contabilidade para 18 minutos, a partir de 23 horas, de acordo com a VMware.

O consumo de energia na planta também foi reduzido em um terço com a consolidação de hardware e datacenters, ao mesmo tempo em que aprimorava seu desempenho de processamento.

O projeto também incluiu uma nova solução de segurança e recuperação de desastres.

“Realizamos uma replicação de Brasília para Belo Monte a cada cinco minutos e, se o sistema parar, continuamos produzindo energia normalmente. Com a redução da complexidade do gerenciamento por meio da padronização, automação e consolidação das informações, começamos a concentrar nossos esforços em novas tecnologias, agindo de maneira mais estratégica ”, afirmou Denis Sousa, gerente de recursos tecnológicos da Norte Energia.

“Ganhamos flexibilidade incomparável para crescer e se adaptar às necessidades da transformação digital”, acrescentou o superintendente de auditoria interna Marco Milani.

Belo Monte começou a enviar eletricidade para a rede elétrica do Brasil em abril de 2016. Em novembro passado, o regulador elétrico Aneel liberou o mega projeto para começar a operar em plena capacidade. O presidente Jair Bolsonaro participou da ativação da última turbina. Atualmente, cerca de 10% da energia consumida no Brasil vem da usina.

Voltar ao Topo