Economia

Aposentados terão reajuste no INSS de 1,22% a 4,48%

INSS

O Governo Federal confirmou na última terça-feira (14) os índices de reajustes das aposentadorias, pensões e demais benefícios pagos pelo INSS. A portaria publicada no “Diário Oficial da União” determina que benefícios acima de um salário mínimo concedidos até janeiro de 2019 sejam reajustados em 4,48% neste ano.

A correção corresponde à variação da inflação medida de janeiro a dezembro de 2019 pelo INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor), apurado pelo IBGE, que indica o aumento no custo de vida das famílias com renda mensal de um a cinco salários mínimos.

Mudanças na idade mínima na aposentadoria do INSS

Reajuste proporcional a inflação nos benefícios previdenciários

Benefícios previdenciários concedidos ao longo de 2019 têm um reajuste proporcional à inflação do período entre a data de início do benefício e o final do ano.

Essa reposição proporcional variou de 1,22%, que será o reajuste aplicado às rendas concedidas em dezembro, até 4,48%, índice de correção para segurados que se tornaram beneficiários em janeiro ou antes.

A publicação da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho confirmou que o teto do INSS passou de R$ 5.839,45 para R$ 6.101,06.

Esse será o valor máximo pago aos beneficiários neste ano e a referência para calcular o desconto nos salários dos trabalhadores com remunerações iguais ou acima do teto.

Casos em que o INSS poderá reajustar em até 25% o BPC-Loas

Quando o INSS começa a depositar os benefícios?

A folha de pagamentos da Previdência em 2020 tem cerca de 35 milhões de aposentados e pensionistas. Cerca de 70% dos beneficiários da Previdência recebem um salário mínimo.

O reajuste e o novo piso dos benefícios, que acompanha o salário mínimo nacional, são válidos desde o dia 1º de janeiro de 2020. O INSS começa a depositar os benefícios com aumento anual na folha de pagamentos de janeiro.

Os beneficiários que recebem o salário mínimo terão o primeiro pagamento com reajuste entre os dias 27 de janeiro e 7 de fevereiro. Já os benefícios acima do piso serão pagos com o reajuste da inflação entre os dias 3 e 7 de fevereiro, de acordo com o final do cartão.

Voltar ao Topo