Economia

Acordo sobre dívida federal estimula investidores

divida

retomada das negociações para resolver o problema das dívidas ordenadas pelos tribunais conhecidas como “precatórios” no Congresso incentivou os investidores locais na terça-feira, impulsionando os ativos domésticos.

Enquanto no exterior o futuro de Evergrande e a decisão do Federal Reserve da taxa de juros representaram uma recuperação apenas tímida dos ativos de risco em relação à véspera, no Brasil o impulso dado pelo noticiário local ajudou o real a ter o melhor desempenho do dia entre os mais moedas negociadas no mundo, enquanto o índice de ações benchmark Ibovespa voltou a 110 mil pontos.

Paulo Guedes, Arthur Lira and Rodrigo Pacheco — Foto: Michel Jesus/Câmara dos Deputados

Paulo Guedes, Arthur Lira and Rodrigo Pacheco — Foto: Michel Jesus/Câmara dos Deputados

Os presidentes da Câmara e do Senado concordaram com o ministro da Economia, Paulo Guedes, em retomar a análise da proposta de emenda constitucional (PEC) sobre os débitos ordenados no Congresso, com projeto que mantém o teto de gastos e abre espaço para o financiamento de um novo programa de transferência de dinheiro em 2022.

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (Democratas, DEM, de Minas Gerais), lembrou a sugestão de integrantes da Justiça de limitar o pagamento de dívidas judiciais no próximo ano às sentenças geradas até 2016, ano em que foi estabelecido o teto de gastos.

Isso abre um espaço da ordem de R $ 50 bilhões, para o qual “formas” de pagamento precisariam ser discutidas futuramente. Na minuta, encontram-se soluções como unificação das contas dos governos federal e estadual, negociação com ativos e negociação entre as partes.

Sinalizando que pretende agilizar a questão, o presidente da Câmara Arthur Lira (Partido Progressista, PP, de Alagoas) agendou para quarta-feira a abertura da comissão que avaliará a PEC.

Embora a solução ainda suscite dúvidas, a recepção geral do mercado foi positiva. “É um alívio pelo menos voltar à questão”, observa a economista-chefe da Coface para a América Latina, Patrícia Krause. “O ideal seria que nenhum tipo de parcelamento ocorresse, mas esse cenário já representa um certo avanço em relação à proposta original.”

Assim, após chegar ao final da manhã oscilando perto da estabilidade, a taxa de câmbio, reagindo às declarações dos senhores Lira e Pacheco, encerrou em baixa de 0,90%, a R $ 5,2849 por dólar. O Ibovespa subiu 1,29%, para 110.250 pontos, não muito longe da máxima de 110.923 pontos.

Os investidores mais conservadores ainda aguardam o resultado das reuniões tanto do Federal Reserve quanto do Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom), ambas nesta quarta-feira. “Há uma grande expectativa em relação ao início iminente do tapering do Fed e também como os bancos centrais de todo o mundo se comportarão sobre a necessidade de manter os estímulos”, disse Bruno Mansur, do Valor Investimentos.

No mercado de opções binárias do B3, os contratos apontavam para 89,5% de chance de alta de 100 pontos-base da taxa básica de juros Selic, para 6,25%, enquanto há 8,8% de chance de alta de 125 pb nos juros básicos.

Voltar ao Topo