Energia

ABDAN consegue recupera arquivos após ataque a seu site

ABDAN consegue recupera arquivos após ataque á seu site

Após um ataque de Hackers no site da ABDAN (Associação Brasileira para desenvolvimento das atividades Nucleares), a associação conseguiu recuperar os dados dos arquivos que estavam em seu site. Na ocasião os hackers roubaram todas as informações e exigiram  um pagamento em CriptoMoedas  para devolver as informações. Com isso, todas as inscrições e as iniciativas para a organização do evento da WNU ( World Nuclers Universty) em Brasília, também desapareceram.

Com a recuperação total do site a equipe da ABDAN conseguiu rever todas as informações, incluindo a lista de pessoas que já estavam inscritas para o evento da  que vai ser realizado entre 2 e 5 de junho. O evento que será realizado pela ABDAN tem encerramento do prazo de inscrição nesta quarta-feira(22), para realizar cadastro, basta acessar o site .

Segundo declaração do Presidente da ABDAN, Celso Cunha, “ Foi muito importante termos recuperado os nossos arquivos e também as inscrições para a WNU.  O prazo para a realização do evento é bem curto. Quem não se inscreveu, deve correr. Temos até o dia 22. Temos a certeza que o vento será um sucesso, como foi o que realizamos no Rio de Janeiro, no ano passado.”

O minicurso da WNU sobre “A indústria nuclear mundial hoje” foi elaborado para melhorar o conhecimento dos participantes sobre o status da energia nuclear no mundo atual e seu desenvolvimento. O curso também tem como objetivo estimular os participantes a continuarem suas carreiras  neste campo que está  em expansão em todo mundo. Além de ter melhor conhecimento sobre energia nuclear no mundo de hoje, os participantes terão acesso as habilidades e experiências locais que se encaixam no quadro nuclear global. Terá uma perspectiva  para desenvolver uma visão de onde a indústria pode ir no futuro e fazer.

Vale ressaltar que a ABDAN é uma entidade sem fins lucrativos, que congrega a maioria das mais importantes empresas de bens de capital, de construção e montagem, do setor de consultoria e engenharia, de operação de usinas e de unidades fabris de sistemas e equipamentos, que participam das atividades nucleares no Brasil.

Voltar ao Topo