Petróleo

A crise do petróleo pode adiar novos projetos no Brasil

A batalha de preços travada entre Arábia Saudita e Rússia pela participação no mercado global de petróleo, em um ambiente de incertezas acerca do coronavírus, trará impactos significativos ao Brasil. Em um primeiro momento, a rentabilidade da Petrobras e de outras empresas do setor vai cair. Se o cenário persistir, a decisão do investidor de tirar novos projetos do papel deve ser adiada.

Na semana passada, membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) se reuniram com a Rússia para promover cortes adicionais de produção. O objetivo era equilibrar os preços da commodity, que vêm caindo diante da desaceleração da demanda em um cenário de agravamento do coronavírus no mundo. Os russos recusaram o acordo e os sauditas retaliaram, acelerando a produção e concedendo descontos de até 10% dos preços pela Saudi Aramco, estatal saudita do petróleo e uma das maiores do mundo.

Voltar ao Topo