Empregos

6 erros de português que você nem sabia que estava cometendo

A língua portuguesa é cheia de detalhes. Mesmo para os falantes nativos do idioma, algumas regras de gramática podem confundir na hora de escrever. Ter um bom domínio do nosso idioma é essencial até mesmo para quem não trabalha como redator profissional. Afinal, um pequeno deslize no texto pode comprometer toda mensagem que você está querendo passar.

Pensando em ajudar você a deixar seus textos ainda melhores, fizemos uma compilação de alguns erros ortográficos e gramaticais que você talvez nem sabia que estava cometendo. Confira!

1) “Seja isso ou aquilo”

O termo “seja” não pode ser utilizado sozinho ou ligado a outra conjunção (como “ou”) em uma conjunção coordenativa alternativa. Traduzindo: sempre que utilizar “seja” para exemplificar alguma coisa, lembre-se de que é necessário duplicar o termo. Veja o exemplo.

Correto: Seja uma vez por semana, seja todos os dias, o importante é manter a frequência de publicações no seu blog.

Incorreto: Seja uma vez por semana ou todos os dias, o importante é manter a frequência de publicações no seu blog.

2) Usar “onde” sem se referir a lugar

O pronome “onde” expressa a noção de lugar, portanto, é preciso tomar cuidado para não utilizá-lo em contextos diferentes. Quando não houver indicação de lugar, prefira utilizar “em que” ou “no qual” e suas variações.

Correto:  O conteúdo acompanha esse novo comportamento, em que empresas e consumidores estão em pé de igualdade, trocando informações e experiências.

Incorreto:  O conteúdo acompanha esse novo comportamento, onde empresas e consumidores estão em pé de igualdade, trocando informações e experiências.

3) Mistura dos pronomes “tu” e “você”

Não é raro encontrar textos que misturam esses dois pronomes nas suas diferentes formas. Porém, é preciso escolher um deles e mantê-lo em todo o texto, sem alternância.  Ao utilizar “você”, evite as formas “te”, “teu” e demais variações do pronome “tu”. Para quem trabalha com produção de conteúdo para a web, o mais indicado é utilizar sempre a forma “você”, já que o “tu” traz uma ideia de regionalismo que não é adequada para textos que atingem um público geral.

Correto: Pensando em começar uma estratégia de marketing de conteúdo? Preparamos este post para tirar suas dúvidas e ajudar você a começar.

Incorreto: Pensando em começar uma estratégia de marketing de conteúdo? Preparamos este post para tirar suas dúvidas e te ajudar a começar.

4) Mesmo

É muito comum encontrar a palavra “mesmo” sendo utilizada como pronome pessoal. Porém, apesar de a palavra poder ser usada de diversas formas, esta não é uma delas. O termo “mesmo” pode ser usado como pronome demonstrativo, substantivo ou adjetivo. Confira alguns exemplos:

Correto: Ao entrar em contato com o cliente, não espere que ele lhe responda em menos de 24 horas.

Incorreto: Ao entrar em contato com o cliente, não espere que o mesmo lhe responda em menos de 24 horas.

Outras possibilidades corretas de uso:

  • 70% do processo de compra acontece antes mesmo de o cliente entrar em contato com a empresa
  • Ao mesmo tempo que ter uma boa frequência de atualizações é importante, é preciso prestar atenção no conteúdo.
  • Mesmo que algumas pessoas não acessem o seu blog todos os dias, mantê-lo atualizado é a melhor forma de aumentar o número de visitantes.
  • O objetivo é atender aos mais diversos segmentos de mercado com o mesmo nível de conhecimento em todas as áreas.

5) “vir de encontro a” e “ir ao encontro de”

Estas duas expressões, por serem muito parecidas, costumam gerar bastante confusão, porém, seus significados são opostos. Por isso, é preciso ter cuidado: “ir de encontro a”  significa “ir contra algo”, “bater”, “colidir”, enquanto que “ir ao encontro de”  expressa acordo, concordância.

Exemplo de concordância: Os interesses profissionais de um redator web vão ao encontro dos de seu cliente, o que faz com que eles se tornem um time em busca de um só ideal.

Exemplo de discordância: O texto redigido pelo redator foi de encontro à proposta de pauta do conteúdo.

6) O verbo lembrar e suas variações

O verbo “lembrar” é cheio de peculiaridades que fazem com que seja fácil se confundir e cometer algum deslize. Isso acontece porque o verbo pode ser transitivo direto, transitivo indireto ou ainda transitivo direto e indireto ao mesmo tempo, o que significa que o complemento muda de acordo com a situação. Veja alguns exemplos:

Lembrar-se de: quando utilizar o verbo no sentido de “vir à memória”, sempre utilize o pronome adequado e a preposição “de”:

Exemplo: Lembre-se de que é necessário inserir um call to action no fim do texto!

Lembrar: quando o verbo “lembrar” for utilizado com o sentido de “ser parecido” não exige preposição.

Exemplo: O estilo de escrita do redator lembra os textos de Machado de Assis.

Lembrar: no sentido de “informar” ou “advertir” alguém, o verbo pede um pronome oblíquo e a preposição “de”:

Exemplo: O redator recebeu um e-mail lembrando-o de finalizar o conteúdo.

Nunca saberemos tudo que há para saber sobre um idioma, afinal, a língua é viva e está em constante transformação. Porém, uma vez que você precisa fortalecer sua presença em meio digital e o texto escrito ainda é um dos principais meios de fazer isso, usar a norma correta é essencial. Afinal, quanto mais claro for o conteúdo que você oferecer online, maior suas chances de atingir os resultados que você almeja!

BÔNUS: Dica para textos claros, coerentes e dentro da norma!

Minha dica final é simples na teoria e um tanto básica, mas na prática ainda é amplamente menosprezada: incluir uma etapa de revisão. Ou seja, faça com que seu workflow de produção de conteúdo tenha uma etapa de revisão feita por alguém que entenda de regras gramaticais e de coesão textual. E, claro, que essa pessoa não pode ser a mesma pessoa que escreveu o conteúdo – pois quando escrevemos um conteúdo, a história está tão clara na nossa cabeça, que ao ler o texto, preenchemos as lacunas e pulamos palavras sem querer.

Então, encontre alguém dentro do seu time de conteúdo para realizar essa atividade! Aliás, essa pessoa pode ser de dentro da sua empresa ou até um profissional de fora, que você pode pagar sob demanda (há vários profissionais especialistas nisso dentro da Comunidade Contentools). Para que essa etapa final seja bem assertiva, aqui estão os principais fatores a serem examinados:

  1. Gramática
  2. Escaneabilidade
  3. Foco no leitor
  4. Otimização

Quer entender quais são as perguntas que esse profissional precisa se fazer para garantir ter avaliado todos esses fatores? Confira este checklist gratuito de revisão de artigos!

Voltar ao Topo